Central de Operações Remota da Johnson Controls reduz custos operacionais dos edifícios

São muitos os custos operacionais envolvidos em uma edificação, seja ela um hospital, data center, hotel, shopping center ou empresa. Por meio do monitoramento 24 horas por dia, sete dias por semana, da Central de Operações Remota da Johnson Controls (ROC), os clientes reduzem os gastos com a operação e otimizam a manutenção nos empreendimentos de maneira inteligente. .

Isso porque, além de uma equipe com expertise no gerenciamento dos sistemas dos contratantes, o ROC conta agora com toda a tecnologia da plataforma OpenBlue, um conjunto completo de soluções conectadas que potencializa as estratégias operacionais para edificações.

Com o gerenciamento da Johnson Controls, o edifício não necessita de uma equipe de operação residente, revezando-se em turnos de 12 por 36 horas, já que, ainda que não exista demanda que justifique a presença, é necessário que os colaboradores estejam alertas para um possível alarme ou problema.

    Ao contratar o monitoramento do ROC, os clientes têm à disposição um time especializado, trabalhando ininterruptamente, por um valor menor, porque os custos são diluídos entre os demais contratantes.

    A combinação da expertise da Central de Operações Remota com as tecnologias do OpenBlue permite ainda predizer quando um equipamento vai falhar. Normalmente, os problemas só são detectados a partir de uma falha – por exemplo, uma reclamação de que o ar-condicionado ou a iluminação não está funcionando. A partir daí, um técnico será designado para entender o que aconteceu e só depois chamar uma equipe de manutenção para resolver o problema.

    A antecipação de imprecisões, com um time monitorando durante todo o tempo os sistemas conectados, possibilita uma resposta mais rápida e que gera menos insatisfação nos usuários do empreendimento. A equipe 24×7 aliada à Inteligência Artificial ainda habilita a manutenção prescritiva, permitindo que o ROC apoie as equipes de campo na antecipação de problemas e na orientação assertiva sobre as ações a serem tomadas (o chamado “troubleshooting”) para precaver uma possível parada ou, em último caso, em ações para restabelecimento dos componentes e dos próprios sistemas que estão sendo monitorados (ar-condicionado, elétrico, hidráulico e tratamento de esgoto, etc).

    De posse de informações detalhadas do que está ocorrendo, o técnico de campo, caso precise entrar em ação, seguirá uma estratégia muito assertiva, eficiente e ágil.

    A notificação automática das falhas (podendo ser integrado com Software de Serviços via API) permite ainda acompanhar o andamento de cada Ordem de Serviço.

    A funcionalidade da monetização das falhas possibilita também a priorização de cada atividade, a partir das que geram maior impacto financeiro, para o atendimento da equipe de campo, de modo a minimizar custos operacionais para a edificação.

    A antecipação de falhas possibilita que o time de facilities saiba também com certeza quando será necessária a reposição ou conserto dos equipamentos. Dessa maneira, por não atrapalhar a operação e por oferecer um aparato tecnológico para orientar a equipe, a medida tem menos impacto na rotina da edificação, o que significa em última análise redução de custos e aumento de disponibilidade de todos os sistemas conectados à plataforma.

    Soluções do Open Blue em conjunto com os Serviços do ROC podem ser aplicadas aos mais variados mercados, desde hospitais, laboratórios, shoppings, edificações comerciais e outros.

    O poder do ROC
    Remote Operation Center

    Estamos tornando o mundo mais seguro, inteligente e sustentável

    Vamos falar sobre monitoramento?

    Nosso consultor está neste momento exclusivo para lhe atender em um dos canais:

    Ou deixe seus dados para entrarmos em contato

    Conheça outras empresas da Johnson Controls